Como tratar da obesidade do seu pet?

Eu entendo que existam pessoas que gostem dos seus pets mais “cheinhos” que o normal. Porém, assim como nós seres humanos, o excesso de gordura pode gerar uma série de problemas, colocando em perigo a saúde do seu amado pet.

Mesmo que muitos tipos de raças já tenham uma predisposição maior para se adquirir obesidade de acordo com sua natureza (como o cachorro beagle, por exemplo), a alimentação torna-se o principal fator para o aumento descomunal de peso e acúmulo de gordura. De acordo com isso, devemos pensar:

Como o sedentarismo afeta meu pet em relação a obesidade?

O sedentarismo é bastante comum para o desenvolvimento de quadros obesos dentro do mundo dos pets. Mesmo que muito destes casos aconteçam devido a fatores genéticos, a falta contínua de atividades e exercícios podem sentenciar seus pets a uma vida mais desanimada e difícil.

O metabolismo de um pet funciona de maneira completamente única, sendo muito mais rápido que o nosso. É por isso que, por exemplo, você acaba vendo seu pet comendo bem mais que você durante o dia. Dentro disso, imagine ele adquirir toda essa energia sem gastar!? Pois é! A obesidade acaba vindo quase que naturalmente.

Em parceria com a clínica de emagrecimento sos do peso, foi possível elaborar as três dicas de ouro para você não deixar o seu pet com acúmulo de gordura. Está pronto? Anotem ai:

1-   De olho na ração

Veja se a ração é realmente indicada para ele. Digo isto pois, de acordo com o tamanho do seu pet, a ração deve ser melhor direcionada.

Você já viu rações para animais de pequeno, médio e grande porte? Então, você deve respeitar estas rações de acordo com o tamanho do seu pet, fazendo grande e benéfica diferença no final;

2-   Água sempre disponível

Assim como os seres humanos, a água ajuda a limpar as toxinas do corpo. Com ela, muitos resíduos de gordura acabam por sair na urina;

3-   Gastando energia

Dentro ou fora de casa, tente fazer o seu pet gastar energia.

Caso você não tenha tempo de sair de casa (deveria, pois seu pet merece!) compre alguns brinquedinhos pra ele se entreter.

Junto com outra pessoa, mantendo uma considerável distância da mesma, passem a jogar a bolinha um para o outro e espere seu pet correr em direção a ela. Só isso já vai fazer o mesmo gastar bastante energia, impedindo que a mesma se converta em gordura e se acumule ainda mais no seu corpo.

cachorros

Quando o calor finalmente chega, diversas portas se abrem: passeios, novas roupas, piscinas e afins. Trata-se, sem dúvida nenhuma, da época mais gostosa do ano. No entanto, você já passou por problemas na hora de enfrentar as reais altas temperaturas? Pois é! Se para você já foi difícil, imagine o seu pet.

Para te ajudar um pouco mais nesse assunto, trouxe algumas dicas para refrescar seu amado cachorrinho durante o calor.

Dicas para preservar seu pet durante o calor

As melhores dicas para você cuidar do seu pet

  •         Preste bastante atenção nos horários

Exatamente isso!

Mesmo que seu cachorro goste bastante de brincar do lado de fora da sua casa, procure deixar as brincadeiras um pouco mais agitadas para depois que o sol abaixar um pouco. Desta maneira, será possível reduzir o risco de insolação (pois é! Nossos pets também sofrem com isso) especialmente daqueles que estão acima do peso. Caso você more em uma região muito quente, procure ir com o seu cão sempre de manhã ou no começo da noite. Digo isto pois são os dois melhores horários para evitar o pico de calor;

  •         Sempre de olho

Observar os sinais de superexposição do seu pet é essencial. Você consegue ver isso, por exemplo, quando seu cachorro está ofegante, sendo um claro sinal para você o refrescar.

Procure levar o seu cão para um local mais fresco e ofereça sempre bastante água. Em casos um pouco mais especiais, o cão pode sofrer de febres e taquicardias (no caso de insolação).

Tais sinais requerem uma urgência ainda maior de vômitos. Para você conseguir realizar os primeiros socorros, é necessário utilizar toalhas que contenham bastante água fria em suas extremidades, aplicando-a na parte onde os pelos do seu pet não atingem;

  •         Focinhos mais curtos? Proteja-os!

Existe um grupo de cães que sofrem maiores riscos de doenças que são diretamente relacionadas ao calor. Todos os cães que tenham um focinho mais curto que o normal, como o boxer ou o pug, precisam de ainda mais cuidado, uma vez que os mesmos sofrem o dobro com a exposição de calor;

  •         Água fresca sempre com você

Sempre leve uma água fresca assim que sair da sua casa. É importante lembrar que, assim como nós, seu cãozinho também vai sentir sede. Durante sua trajetória, além de levá-lo para um lugar mais fresco conforme já dito nos tópicos anteriores, ofereça a água geladinha. Tudo isso vai ser essencial para conseguir deixar o seu pet sempre hidratado para conseguir aproveitar a melhor época do ano.

Cuidado! Seus pets demoram mais para se refrescar

É exatamente isso que você leu!

Devido a diferença de metabolismo, nossos pequenos cães demoram um pouco mais para se refrescar. Logo, quando a temperatura estiver próximo a 30 graus, tente deixar seu cachorro em casa. Tal temperatura poderá causar bastante mal estar.

No vídeo logo abaixo, feito pela RedeTV, é possível ver este problema com mais clareza:

Viu só? Em um dia de calor, você não precisa necessariamente sair com o seu pet. Veja algumas maneiras para brincar com o mesmo na sua própria residência. Tente gastar sua energia correndo, pegando bolinha e etc.

Jamais deixe o seu pet dentro do carro. Sinceramente? Isso pode ser uma tortura muito grande para ele. Procure deixa-lo em lugares que sejam mais abertos e que contemplem uma ventilação. Afinal, se já é difícil aguentar esse calor imenso ao ar livre, imagina isso dentro de um ambiente metálico (carro). Tudo acaba se multiplicando.

Outro método bem interessante para divertir seu pet é preparar uma piscina de água fria. Dentro dela, além de brincar, seu pet vai conseguir se manter refrescado e protegido contra a exposição do sol. Para conseguir isso, basta providenciar alguma piscina infantil ou própria para cachorros.

Novamente fora de casa, é interessante procurar algo que te ajude a produzir uma sombra. Afinal, quem não procura uma boa sombra em um dia quente de verão?

Sempre que você for passear com seu cachorro, procure ficar sempre atento ao local com bastante árvore ou outro objeto que consiga produzir mais sombra. Neste ponto, lembre-se que não existe pet que consiga ficar horas e horas debaixo do sol. Quando estamos falando de praias, por exemplo, é mais que essencial o uso de guarda-sol para proteger o seu cãozinho.

Sei que já falei isso no começo do artigo, mas analise do solo também é interessante para proteger o seu cãozinho. O asfalto, ao ser atingido diretamente pelo calor, pode ficar insuportavelmente quente para o seu pet. Protegê-lo é nosso dever!

dog

Finalmente chegou a hora de você adotar o seu pequeno pet? Ótimo, mas qual raça você vai escolher? Ainda não sabe!? Não tem problema, pois esta é uma das dúvidas mais comuns na hora de escolher o novo integrante da família.

Conhecendo um pouco sobre as raças para adoção

Para te ajudar, separei aqui algumas das raças mais conhecidas junto com suas particularidades. Desta maneira, vai ser muito mais fácil escolher. Prontos?

Raças para adoção:

  •         Dachshund

Sendo igualmente conhecidos como Teckel, estes cãezinhos de pequeno porte consegue atingir quase 15 kg no máximo.

Pelo fato de serem geralmente mais dominantes aos outros cães, esta raça torna-se um pouco mais possessivos com seus donos. É correto afirmar que esta raça é a mais ciumenta de todas as outras, o que não diminui em nada sua alegria e disposição.

Na hora de educá-los, é importante manter a firmeza e exercícios diários para conseguir manter a postura firme do seu pet.

Por ser um tipo de cão bem intenso, é ideal que ele sempre esteja perto de adultos, uma vez que o perigo de mordidas é constante. No entanto, tudo isso pode ser facilmente evitado com uma boa e dedicada educação.

  •         Beagle

Sendo um animal de porte médio, eles possuem uma grande quantidade de energia. É por conta disso que você deve estimulá-lo a realizar bastante exercício durante o dia, aliando-o sempre a uma educação firme.

Trata-se de um cão caçador, ou seja, suas habilidades para a caça são realmente aprimoradas, sendo algo bem possível de se adestrar.

O bom deste tipo de cão é sua agressividade: basicamente, ele não possui tais características, sendo bastante tranquilo e inteligente para novas habilidades. Além de tudo isso, é um cão extremamente esperto e independente, sendo ideal para ser criado em uma casa com quintal bem grande.

Sua adaptação para a vida doméstica é quase que instantânea, mas deve-se evitar a doação no caso de apartamentos menores sem possibilidade de varanda.

  •         Cocker

Vindo diretamente da Inglaterra, são animais de médio porte e ótimos animais para companhia.

Mesmo tendo bastante tendência a agressividade, é um dos cães mais fiéis aos seres humanos. São também cães inteligentes, agitados, extrovertidos e extremamente felizes.

Diferente dos outros cães que citei até agora, esta raça é bem mais preguiçosa, preferindo longos períodos de sono. Porém, pode aguardar: quando ele acordar, sem dúvida nenhuma, vai querer brincar muito com você. É um dos animais de estimação que eu mais gosto (#ficadica).

  •         Boxer

Primeira raça de grande porte no artigo! Sendo de origem alemã, os boxers são extremamente fiéis aos seus donos, além de serem extremamente territoriais. Eles são ótimos para uma boa companhia (principalmente crianças).

É uma gosta muito de brincar, sendo extremamente curiosos e alegres. Eles são companheiros incríveis para uma rotina familiar ativa, uma vez que ele se dá super bem com crianças de pouca idade.

Mesmo sendo uma raça um pouco teimosa as vezes, ele facilmente pode aprender comandos mais complexos. Além disso, por ser um tipo de cachorro com grande atividade cerebral, ele precisa de exercícios diários para não ficar entediado.

gatos

Segundo novas pesquisas dentro das áreas dos PETs, no Brasil, houve um crescimento absurdo na quantidade de felinos adotados. Para você ter uma ideia, hoje, já são mais de 20 milhões presentes nas residências, sendo mais que o dobro se comparado a época de 90.

Infelizmente, o aumento na quantidade de doações não estimulou a sabedoria das pessoas referente a estas maravilhosas criaturinhas.

Para ajudá-las, separei algumas curiosidades que, além de fazer você entender um pouco mais referente às atitudes dos gatinhos, também vai fazer você cuidar melhor deles.

Curiosidades sobre o mundo felino

  •         Todos os gatos possuem uma visão de periférica perfeita, mas não conseguem enxergar bem cores ou detalhes menores. No entanto, os mesmos possuem a incrível habilidade de enxergar no escuro;

 

  •         Os felinos possuem mais ossos do que qualquer pessoa. A maiorias desses ossos estão localizados na região da cauda, sendo a responsável pelo bom equilíbrio;

 

  •         Trata-se de animais que gostam muito de pular. Sua habilidade de cair de pé em qualquer situação é um diferencial conhecido a muito tempo;

 

  •         Caso você realmente goste de gatos maiores (ou até mesmo silvestres), é possível te-los em sua residência. Para isso, você deverá ter um exemplar para as raças grandes. No caso dos silvestres, será necessário uma licença especial para que isso seja possível;

 

  •         Existe um tipo de felino que é resistente à água;

 

  •         O ato de roçar em seus donos não é um jeito claro de sentimento. Na verdade, é desta maneira que eles conseguem marcar seu território. No entanto, fique tranquilo: afinal, se um gato te marca como território, é porque ele gosta muito de você;

 

  •         A audição do felino é muito melhor do que um cão. Para você ter uma ideia, um gato consegue ouvir sons de alta freqUência a pelo menos duas oitavas acima de qualquer humano;

Existem gatos que conseguiram sobreviver a quedas de até 20 metros graças ao seu reflexo de endireitamento. Inacreditável, não é?